Arquivo da categoria ‘Uncategorized’

Saga GenX – Expectativa

Publicado: 18 de março de 2014 em Uncategorized

Não é a toa que se vende tanto remédio para controle de ansiedade. Mas como sou um cara controlado, faço o possível com chocolate, chá de camomila e suco de maracujá. 

O projeto está acelerando para o final da 2ª fase, está em vias de teste. Mas o que me “impacienta” é a clareza de requisitos e intendimentos contraditórios.

Num Scrum real, a equipe planeja, portanto toda a equipe tem o mesmo entendimento, mas quando se coloca o cliente para falar apenas com o analista de negócio, o projeto fica cheio de idas e vindas com entendimentos problemáticos e inconstâncias.

Depois de ser inserido novamente uma nova regra, facilitou um pouco a atividade. E foi concluída. Bem pelo menos assim espero.

Bem, mas já sei que será necessário colocar uma paginação que foi desenvolvida manualmente. Nessas horas, olho pro Primefaces e digo: Ow eh!

Bem, vou finalizar essa saga. Na realidade, outros projetos estão sendo iniciados e eles estarão disponíveis também. Espero, e minha torcida é para que possamos fazer um ótimo trabalho e ter a oportunidade de criar coisas novas e mostrar valor a aplicativos Móveis.

Até Mais.

Anúncios

Saga Genx – Correções de Conceitos

Publicado: 21 de fevereiro de 2014 em Uncategorized

Well, neste mundo de OO e Procedural, só uma explicação de qual é a diferença para começar a entender

Entendida essas questões, vamos fazer as coisas de maneira procedural mesmo para que possamos atender esta demanda.

Percebi que usar técnicas de reuso de código pode ser bastante bem vinda, pois peguei este código para validar números e coloquei numa  Procedure, que recebe 1 parametro e devolve outro. Justamente pensando em reuso de codigo. No contexto da minha aplicação ela ficou lenta, e o primeiro passo foi trocar este código por Regex ficando assim

&Saida = &Entrada.isMatch(‘^\d+$’)

&Saida = boolean

&Entrada = Varchar

Isso não acelerou tanto o processo, mas ajudou um pouco.

Outra coisa foi retirar a inserção de CNAE que não existia na tabela. Assim o programa não tem q ir procurar no código se existe, e depois inserir, agora ele apenas procura. Retornando positivo, ele não faz nada, se retornar negativo ele atribui um valor vazio para o campo emitindo uma mensagem.

Descobri que existe uma forma de chamar um evento da webPanel por outro evento. Tipo um GOTO, mas funciona até como uma declaração de função sem parâmetros.

Vamos ver se é possível concluir hoje. Será?

Saga GenX – A conclusão, ou não

Publicado: 18 de fevereiro de 2014 em Uncategorized

Sim amigos e amigas, era minha intenção terminar a parte do projeto nestes 2 dias q não postei, e dar uma opinião sobre o todo.

Mas a vida, é uma caixinha de surpresas. Realmente estou começando a ficar chateado com meu desempenho nesta ferramenta. Ela pode até ser boa, mas para mim até agora, não consegui encontrar o caminho das pedras preciosas e o valor da ferramenta.

Mas nesse meio tempo, descobri que ele não possui Try/Catch, só uma versão para C#, mas como nosso projeto está em Java, dançamos.

Não escrevi nos últimos dias, pois ficaria repetitivo. Mas tem coisas q só a philco faz pra vc.

Até mais!

Saga GenX – Aula 5

Publicado: 28 de janeiro de 2014 em Uncategorized

Tudo um dia precisa teminar, assim como o treinamento da ferramenta. No último dia e vimos o Structured Data Type, transformamos um transação em business transaction e criamos arquivos Xmls.

O SDT, é como uma transação,  mas possui mais formas de programação, o que mais me deixou surpreso foi o fato de arrastar uma transaction e ela se transformar numa Sdt.

As transaction de “business” são simples de fazer mas dão mais trabalho de que fazer por pattern, a vantagem fica na pseudo Orientação a Objetos empregada aqui e no SDT.

Transformar uma SDT num XML é bem simples, basta usar como um parseXML. Isto é feito pois o genexus se perde quando vamos jogar um SDT numa procedure. Basicamente o que fizemos foi pegar um SDT transformar em xml, ler esse xml na procedure e retorná-lo ao estado de SDT.

Usando o GenX2, temos layouts e themes mais bonitos, mas as maquinas aqui continuam reiniciando e travando durante a utilização. Vamos ver em maquinas que usaremos para desenvolver se isso continua.

Esta aula, trouxe uma visão da forma que provavelmente iremos trabalhar no projeto. Existem outros itens a aprender no GenX, mas isso faremos na pratica. Falta apenas 1 aula.

Saga Genexus – Dia 3

Publicado: 23 de janeiro de 2014 em Uncategorized

E aí galera, mais um dia de treinamento e hoje foi mostrado como fazer coisas no GenX. Como usar uma WebPanel, como criar uma grid, como realizar uma Rich Grid na ferramenta e ainda tivemos uma conversa rápida com o Sushi.
Bem, o Sr Sushi parece ser boa pessoa, e fizemos algumas perguntas para ele sobre o projeto, se eles estavam realizando uma analise, ou se íamos usar a documentação enviada pelo IPPLAM da forma que está. Para minha surpresa, essa documentação foi feita pela equipe de negócios do paço. Outra coisa foi que o Sr Sushi disse que o sócio dele está aprofundando o levantamento, pois o inicio da forma que está seria bastante improdutiva. Mesmo assim, ele optou por afirmar que o projeto será realizado na própria Dash e que talvez seja na sala onde estamos tendo treinamento. Afirmou também que o sistema possui uma parte de inteligência fiscal de Icms que a prefeitura não possui experiência nisso e que portanto, haverá muitas modificações nos requisitos até o final do projeto. Nos “acalmou” dizendo que o GenX ta aí pra isso, pois as alterações são simples, é o que veremos.

Aprendemos também um pouco de SubGroup, aprendi como fazer no caso indicado no treinamento, mas não vi aplicabilidade. Talvez seja um jeito de tirar a tabela intermediária de uma relação N:N.

WebPanel é uma pagina do C#, que imagino que tenha um nome parecido no Visual Studio. Ele serve para criar um crud manualmente e já nos foi passado que realizaremos a maioria do trabalho de forma manual.
Uma grid é um componente que fica atrás de muitos componentes de outras linguagens. Mas não chega a ser uma tabela Populada no HTML, pois tem uma facilidade de ao inserir a grid, é possível pegar os atributos de uma Transaction e criar uma grid com eles sendo possível inserir uma variavel, imagem, texto em qualquer lugar da grid usando de &Variaveis e Rules.
Agora criar uma RichGrid é um trabalho espartano. Não vi produtividade como no PrimeFaces-Grid, mas é da forma que faremos. Percebi que a Grid do GenX já possui ordenação, porém, não possui usabilidade, não mostrando em seu cabeçalho que se clicar ali ele irá ordenar a tabela por este campo.

Ao fazer uma tela no WebPanel, usamos uma tabela 1 coluna por 3 linhas para definir o LAYOUT. Dentro da linha 2 inserimos a Grid, na linha 1 eu inseri um botão de “Novo” e a linha 3 ficou como separação do rodapé. É estranho usar layout com tabelas depois de 2010, mas é assim q será feito.

Entre mortos e feridos, aprendi como cria uma pagina com um mapa e inseri alguns pontos no mapa. Sem usar nada dinâmico, parece ser extremamente fácil e compilando em Ruby fica mais rápido que em C#. Abraços e amanhã tem mais WebPanel.

Hoje, começou a saga. Houve uma explanação sobre a ferramenta pelo desenvolvedor Senior Plus da empresa e em seguida outro sócio veio dar uma pincelada na apresentação. Seguindo isso, começou o curso.
A primeira “palestra” sobre a ferramenta, sobre a empresa, sobre a historia do desenvolvimento em SJC foi bastante bla-bla-bla, porém descobrir que em 88 já existiam empresas de TI em SJC foi um choque. Dash, genexus, ferramenta case, resumindo: 26 anos de desenvolvimento de software e 23 com genexus sendo o carro chefe.
O outro sócio Sr Sushi (Ele q falou isso, só num gosta de Sashimi) falou mais sobre o projeto da Dipam que vamos desenvolver em conjunto com a empresa Dash. Disse que o genexus vai ajudar no desenvolvimento e que nós fomos escolhidos pq somos os melhores… foi uma piada q ninguém riu. rs. Mas em seguida começou a dizer q o projeto é audacioso e que levará em torno de 90 dias de maneira espartana (palavra dele) e que seria um projeto para ser realizado em 8 meses. Falou sobre a documentação q está superficial e será necessário aprofundar mais sobre o assunto para conseguir concluir o projeto. Comentou um pouco sobre os projetos já desenvolvidos pela empresa e em seguida passou a palavra para o programador.
Agora o curso começou de verdade pois o programador já começou dizendo que tem 19 anos de idade. rs. Passado o susto, falamos a nossa idade e começamos a sugar informações do garoto. Ele trabalha a 2 anos com a ferramenta, mas não possui nenhum case pra governo no currículo.
O treinamento começou junto com a apresentação do layout do Genexus X, igual ao vb6 no windows 7. Em seguida iniciamos um projeto web em C# e SQLServer. O programador, ja levantou a questão que o Genexus é ótimo para desenvolver Aplicações de Crud com alguns itens a mais. Em pouquíssimo tempo, fizemos uma “Transaction”  (praticamente uma classe) e em seguida ela gerou o acesso ao banco, as telas, e tudo mais. Depois ensinou o Domain que seria a abstração dos tipos e isso é algo que não se encontra em qualquer lugar. Depois seguimos os exercicios da apostila 2 que deixarei o link aqui você vai ter que comprar, ou fazer este treinamento online.
Aprendemos também as master pages e seus temas. Não muito customizável, é mais trabalhoso pra inserir um css de terceiros ou usar um tema de css/html free da internet. Não consegui rodar o Bootstrap no projeto, mas consegui inserir uma classe CSS nova para os botões.

Bem, é tudo muito novo, e tudo muito velho para que possamos tomar conclusões agora. Mas a conclusão que cheguei é: precisamos estreitar as relações com os companheiros de trabalho de outros setores, pois eles sabiam desse processo desde novembro. Vamos ver o que nos espera amanhã.

 

Citação

Oficinas culturais: mais de 6.700 vagas. Saiba como se inscrever.
Começaram as inscrições para as oficinas culturais administradas pela Fundação Cultural Casiano Ricardo. São oferecidas mais de 6.700 vagas, em 354 turmas e 32 oficinas, nas modalidades de teatro, dança, música, artes plásticas, entre outras.As inscrições, que seguem até o dia 28 de fevereiro, devem ser feitas no site (clique aqui para fazer a sua inscrição) ou diretamente nos 11 espaços culturais – das 8h às 17h20 – em várias regiões da cidade, bastando levar RG e CPF. Os menores de 18 anos devem estar acompanhados de responsáveis, que deverão ter seus documentos pessoais em mãos.As vagas serão preenchidas por meio de sorteio eletrônico, aberto à população, realizado após o término das inscrições. As oficinas estão previstas para começaram no dia 15 de março. Confira a descrição de cada uma das oficinas oferecidas em: http://www.fccr.org.br